Veneno Urgente


23/03/2013


Sobre o INEA

Acompanhe o índice pluviométrico e o nível dos rios de Petrópolis através do site do INEA. Acesse: http://inea.infoper.net/inea/

***

Quando há previsão de chuvas fortes ou possibilidade de transbordamento dos rios para a região monitorada, o Inea envia ALERTAS via mensagens SMS, e-mail e informações atualizadas online via Facebook e Twitter.

Na página do Sistema, pode-se acompanhar na aba Situação Atual os dados de cada estação plotados no mapa, e na aba Últimos Dados essas informações são exibidas no formato de tabela. Em ambas as opções, o usuário pode escolher o tipo de sensor que gostaria de observar, ou chuva ou nível dos rios, e acompanhar em tempo real os estágios atuais do tempo em cada município monitorado.

Através da aba Histórico o usuário tem acesso aos dados diários de chuva e nível de cada estação do sistema, escolhendo na parte superior da página a preferência em observar o mesmo sensor para várias estações ou a mesma estação com vários sensores.

Na aba Boletim encontra-se a situação atual do tempo em cada região de monitoramento do Sistema de Alerta, juntamente com a previsão do tempo para o dia seguinte e a tendência para os próximos 2 dias.

Através da aba Pesquisa, o usuário pode acessar o banco de dados do Sistema de Alerta, observando todas as estações e os sensores monitorados desde o início do Sistema de Alerta para cada estação instalada.

Link Alternativo

Caso a página institucional do Inea esteja inoperante, acesse diretamente os dados do Sistema de Alerta através do link: http://inea.infoper.net/inea/

Como se cadastrar?

Para receber informações do Sistema de Alerta via SMS e e-mail, não se esqueça de informar o DDD e a cidade de interesse, cadastre-se enviando um e-mail para: alertainea@infoper.com.br oualertainea1@gmail.com

Escrito por Flávia Rocha às 22h10
[ ] [ ]

Sobre chuvas em Petrópolis - boletim oficial atualizado


BOLETIM - Defesa Civil 11 – 16h (recebido por e-mail da Ascom Prefeitura Municipal de Petrópolis)


Não há registros de ocorrências graves em função das chuvas que atingiram a cidade na tarde de ontem (22/3) e de hoje (23/3). Onze sirenes nas regiões do Quitandinha, Independência, 24 de Maio, Bingen e São Sebastião foram acionadas preventivamente, para que os moradores de áreas de risco pudessem se dirigir aos pontos de apoio. O maior índice pluviométrico em 24 horas foi de 77,8 milímetros, no Quitandinha.
Ontem aconteceram dois pequenos deslizamentos, sem vítimas, na Rua Lopes Trovão (Alto da Serra) e na Rua Nova Cascatinha, em Cascatinha. Também foram registrados alagamentos das ruas Coronel Veiga e Olavo Bilac. 
As buscas pelos desaparecidos foram oficialmente encerradas. O número de óbitos é de 33 pessoas. Mil e setenta e quatro permanecem desabrigadas ou desalojadas nos 18 pontos de abrigo da cidade. Hoje pela manhã uma senhora de 44 anos recebeu alta, diminuindo para sete o número de internados no Hospital Santa Teresa.

Permanecem internados:
No CTI:
1. Ricardo Correa – 45 anos
2. Gabriel Felipe Ribeiro de Souza Matos – 28 anos
3. Liliane Pereira da Silva – 15 anos
4. Rodrigo Oliveira – 21 anos


Permanecem nos quartos:
1. Adriano Jorge Barbosa de Oliveira – 14 anos
2. Juliane Cristina de Almeida – 26 anos
3. Marcelo da Silva Moura – 41 anos
4. Geraldo Maurício – 52 anos
5. Paulo Vinícius Mattos – 47 anos
6. Rondinelli Santana de Oliveira – 35 anos
7. Bruno Francelito – 23 anos

Escrito por Flávia Rocha às 21h55
[ ] [ ]

22/03/2013


Sobre a Associação Pestalozzi de Petrópolis

Caros, a Associação Pestalozzi de Petrópolis pede ajuda. A entidade foi arrasada pela chuva do último dia 17 de março. Eles fazem um trabalho muito sério na cidade. Colabore da forma que puder. Curta a página da instituição no Facebook, veja as fotos e confira os itens dos quais eles mais precisam no momento. A foto acima mostra o estado que ficaram os computadores da instituição. Eles perderam todos os alimentos que tinham na despensa... 


#mce_temp_url#https://www.facebook.com/pages/Associa%C3%A7%C3%A3o-Pestalozzi-de-Petr%C3%B3polis/470878079625235 

Amigos ... divulguem nossa campanha, precisamos de doações ... Precisamos muito de sua colaboração. Estamos recebendo doações na Rua Washington Luiz nº 1066, de segunda a sexta, de 07:50h as 16:30h.

• MATERIAL DE LIMPEZA EM GERAL.
Papel higiênico
Cloro
Desinfetante
Bombril
Esponjas
Sabão em pó
Sabão em pasta
Papel toalha para cozinha
Lisoforme
Álcool
Sabonetes
Panos de chão
Luvas descartáveis
Pasta de dentes
Multiuso
Sacos de lixo
• ALIMENTOS
Água mineral
Arroz
Feijão
Macarrão 
Pó de café
Açúcar
Óleo
Farinha de trigo
Farinha de rosca
MATERIAL DE ESCRITÓRIO EM GERAL
Mesas e cadeiras
Pastas
Computadores
Impressoras
Aparelhos telefônicos com ou sem fio
Pasta com elástico
Papel ofício e a4
Cadeiras estofadas
Arquivo para pastas suspensas
Estantes
Armários
Prateleiras
Canetas
Lápis
Borrachas
Grampeadores
Furadores
Lápis de cor
Canetinhas
Apontadores
• UTILITÁRIOS
Potes de plástico com tampa, para cozinha, tamanhos variados, acima de 1 quilo.
Escorredor de pratos grande
Batedor de bife
Tábuas de carne
Pirex de vidro grande
Talheres em geral
Soquete de madeira
Ralador
Batedeira
Liquidificador
Panela de pressão 10 litros
Talheres grandes de servir
Leiteira de 10 litros
Bacias de plástico, vários tamanhos 
Escorredor de macarrão de alumínio (grande)

• MATERIAL PARA FISIOTERAPIA
Material para fisioterapia em geral, inclusive respiratório

• MATERIAL DIDÁTICO EM GERAL
Carteiras e mesas escolares
Rádios / aparelhos de CD
Televisões
Aparelhos de dvd
Jogos educativos
Brinquedos em geral
Cadernos
Cadernos de desenho
Pauta
Tesouras sem ponta
Tesouras com ponta


DOAÇÕES EM ESPÉCIES NA CONTA DA ASSOCIAÇÃO PESTALOZZI DE PETRÓPOLIS – BANCO DO BRASIL – AGÊNCIA 2885 – 1 / CONTA CORRENTE 30000 - 4

Escrito por Flávia Rocha às 00h22
[ ] [ ]

20/03/2013


Sobre os pacientes internados no Hospital Santa Teresa por causa das chuvas

Atualização da lista dos pacientes internados no HST – Vítimas das chuvas

A paciente Drucilane Alves Luminato, de 30 anos, faleceu ontem às 19h00 vítima de soterramento. Ela deu entrada no Hospital Santa Teresa no dia 18 de março, por volta das 11h00, resgatada por moradores do bairro Independência. Drucilane ficou 7 horas soterradas até ser resgatada. Ela deu entrada no HST com: escoriações da face, esmagamento dos membros inferiores e superior direito e fratura na costela.
Após dar entrada no setor de Traumatologia, Drucilane foi encaminhada imediatamente ao Centro Cirúrgico e logo depois para o CTI. Recebeu a visita da mãe na mesma noite, falava e respirava com dificuldades.
No início da noite de ontem, às 19h00, Drucilane começou a ter dificuldades para respirar, foram feitas as manobras de ressuscitação, mas ela veio a óbito.
O corpo de Drucilane foi encaminhado ao IML, onde será feito a autópsia e o atestado de óbito.

Permanecem no CTI:
1. Ricardo Correa – 45 anos
Localidade: Morador da Castelânea – Membro da Defesa Civil resgatado no Quitandinha.
Quadro Clínico: Politrauma; insuficiência respiratória; está entubado; foi reavaliado pela Equipe Médica permanece em estado gravíssimo.
Conclusão: Permanece Internado no CTI

2. Gabriel Felipe Ribeiro de Souza Matos – 28 anos
Localidade: Vale das Flores – Corrêas
Quadro Clínico: Vítima de Politrauma; traumatismo cerebral; passou por procedimento cirúrgico; foi reavaliado pela Equipe Médica hoje de manhã e está entubado e sedado; Estável.
Conclusão: Permanece Internado no CTI

3. Liliane Pereira da Silva – 15 anos
Localidade: Dr. Thouzet - Quitandinha
Quadro Clínico: Polifraturas; pneumotórax; passou pelo Centro Cirúrgico; foi reavaliada pela Equipe Médica de manhã está estável; já se alimenta; foi retirado o dreno do tórax.
Conclusão: Permanece Internada no CTI.

4. Rodrigo Oliveira – 21 anos
Localidade: Independência – Foi resgatado por moradores do local e encaminhado para o HST por funcionários de uma Vidraçaria do mesmo bairro.
Quadro Clínico: Vítima de Politrauma; passou por um procedimento no Centro Cirúrgico; Foi avaliado pela Equipe Médica; está estável; lúcido; orientado; aguarda avaliação da ortopedia para possível cirurgia na perna.
Conclusão: Permanece Internado no CTI.

Permanecem Internados:
5. Carlos André de Paula Rodrigues – 06 anos
Localidade: Alto da Serra – Paciente transferido do Pronto Socorro do Alto da Serra
Quadro Clínico: Traumatismo intracraniano; passou por um procedimento no Centro Cirúrgico pela Equipe de Neurocirurgia do HST; foi transferido para o quarto na segunda-feira, 18, à noite; hoje pela manhã foi reavaliado pela equipe médica; foi retirado um dreno; passa bem e já foi liberada a dieta sólida.
Conclusão: Permanece Internado

6. Adriano Jorge Barbosa de Oliveira – 14 anos
Localidade: Vital Brasil – São Sebastião
Quadro Clínico: Escoriações múltiplas pelo corpo; continua em observação pela Equipe de Ortopedia do Hospital com suspeita de lesão na coluna; Todos os exames preliminares não acusaram a lesão, porém o paciente se queixa de falta de sensibilidade nas pernas; foi solicitado uma Ressonância Magnética (O pedido já foi enviado à família para encaminhar a Secretaria Municipal de Saúde); Ele permanece em repouso absoluto; Está com colar cervical; está estável.
Conclusão: Permanece Internado

7. Juliane Cristina de Almeida – 26 anos
Localidade: Getúlio Vargas
Quadro Clínico: Fratura na perna direita; está internada; na reavaliação médica de hoje foi solicitada uma tomografia para avaliação de uma possível lesão na coluna; está estável.
Conclusão: Permanece Internada

8. Marcelo da Silva Moura – 41 anos
Localidade: Quitandinha
Quadro Clínico: Vítima de polifraturas; está internado, lúcido. Foi avaliado pela Equipe Médica de manhã e permanece estável.
Conclusão: Permanece Internado

9. Geraldo Maurício – 52 anos
Localidade: Endereço não informado
Quadro Clínico: Lesão na cabeça; escoriações pelo corpo; foi reavaliado pela Equipe Médica e está estável.
Conclusão: Permanece Internado

10. Paulo Vinícius Mattos – 47 anos
Localidade: Espírito Santo
Quadro Clínico: Trauma na cabeça; fratura na clavícula; foi reavaliado amanhã pela Equipe Médica de manhã e está estável.
Conclusão: Permanece Internado

11. Maria Aparecida Rodrigues – 44 anos
Localidade: Espírito Santo
Quadro Clínico: Edema na face; escoriações pelo corpo; lúcida; foi reavaliada pela Equipe Médica de manhã e está estável.
Conclusão: Permanece Internada

12. Rondinelli Santana de Oliveira – 35 anos
Localidade: Endereço não informado
Quadro Clínico: Lesão na cabeça; escoriações pelo corpo; permanece lúcido; foi reavaliado pela Equipe Médica de manhã e está estável.
Conclusão: Permanece Internado

13. Rafaela de Oliveira – 23 anos
Localidade: Independência
Quadro Clínico: Vítima de Politrauma; passou por um procedimento Cirúrgico; hoje foi reavaliada e passará por uma nova cirurgia no pé. O quadro dela é estável e sem previsão de alta.
Conclusão: Permanece Internada.

14. Bruno Francelito – 23 anos
Localidade: Endereço não informado
Quadro Clínico: Múltiplas escoriações pelo corpo; está em observação constante da Equipe Médica; Está consciente; não há previsão de alta.
Conclusão: Permanece Internado

Transferidos:
15. René Giardine – 33 anos
Localidade – Endereço não Informado – Membro do Corpo de Bombeiros, resgatado em operação no Quitandinha.
Quadro Clínico: Escoriações pelo corpo; estável.
Conclusão: Aguarda transferência para o Hospital do Corpo de Bombeiros no Rio de Janeiro.

Alta médica:
16. Lucimar de Sá e Silva – 42 anos
Localidade: Alto da Serra – Veio transferida do Hospital Nelson de Sá Earp
Quadro Clínico: Vítima de Politrauma; passou por um procedimento no Centro Cirúrgico. Foi reavaliada pela Equipe Médica hoje pela manhã e teve alta.
Conclusão: Alta Médica

Óbito:
17. Drucilane Alves – 31 anos
Localidade: Independência – Foi resgatada por moradores do local e encaminhada para o HST por funcionários de uma Vidraçaria do mesmo bairro.
Quadro Clínico: Vítima de Politrauma; passou por um procedimento no Centro Cirúrgico; Foi avaliado pela Equipe Médica; está estável.
Conclusão: Entrou em óbito dia 18/03/13 às 19h00.

Colocamo-nos a inteira disposição para eventuais esclarecimentos.

Atenciosamente,

Suelen de Oliveira
Assessora de Comunicação do Hospital Santa Teresa

Escrito por Flávia Rocha às 14h44
[ ] [ ]

Sobre como ajudar necessitados das chuvas de Petrópolis

Pontos de apoio às vítimas das chuvas de Petrópolis (informado pela Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Petrópolis. Os endereços e telefones aqui disponibilizados foram encontrados no site da Prefeitura, http://www.petropolis.rj.gov.br/see/):

- E. M. Odette Fonseca (Duques) -
Estrada Rio Petrópolis km 85 05 - Tel.: (24)2249-2123


- Igreja N. S. Aparecida (Quitandinha) - 
Av. Amaral Peixoto, 119  Petrópolis // (24) 2242-5472


- CEI Chiquinha Rola (Quitandinha) -
Rua Campos s/n – Quitandinha - Tel.: (24)2242-7437


- E.M. Stefan Zweig (Rua Amazonas) -
Rua Sergipe 49, Quitandinha - Tel.: (24)2245-6737


- E. M. Governador Marcelo Alencar (Quitandinha) -
Av. Amaral Peixoto, s/n - Quitandinha - Petrópolis - RJ


- Escola Paroquial Bom Jesus (Dr. Thouzet) - 
Rua Dr. Thouzet, 820  – Quitandinha - Tel.: (24)2243-0980


- Escola M. João Paulo II - São Sebastião, 625 - Tel.: (24)2291-2244 Tel.2: (24)2220-1156


- Escola N. S. da Glória (Morin) - Rua Augusto Severo s/n - Tel.: (24)2244-8448 Tel.2: (24)2245-8243


- Escola Paulo Saldanha (Estrada da Saudade) -
Estrada da Saudade s/n - Tel.: (24)2291-5484


- PSF Estrada da Saudade -
Estrada da Saudade, 160 - 2243-5516


- E. M. Ana
Mohammad  (Sargento Boening) - Estrada do Paraíso, 701 - Sargento Boening // Tel.: (24)2247-8908


- E. E. Augusto Mechick (24 de Maio) -
R. 24 de Maio - Centro  Petrópolis - RJ, 25640-550 // (24) 2245-8419


- PSF Vila Saúde (Quitandinha) -
Rua Santa Catarina, Lt 23 – Q41 – Vila Hípica (no site da Prefeitura não consta telefone)


- Esc. Geraldo Ventura Dias (Meio da Serra) -
Serra Velha da Estrela s/nº - Meio da Serra - Tel.: (24)2235-0793


- PSF Valparaíso (Chapa 4 – Valparaíso) -
Santíssima Trindade - Rua Lopes de Castro, nº 101 – Valparaíso // 2248-8497


- Escola Rosalina Nicolay (Siméria) -
Estrada Presidente Sodré, 1026 - Siméria - Tel.: (24)2248-1835 TEL2.: (24)2291-0560


- Colégio Estadual Princesa Isabel (Quitandinha) -
Endereço: Rua Gen. Rondon, s/n - Quitandinha // Telefone: (24) 2246-0288


- Igreja São Jorge (João Xavier – Bingen) – não encontrei endereço.


- Esc. M. Ver. José Fernandes (Alto da Serra) -
Rua Teresa 1781 CEP: 25600-000 - Alto da serra - Tel.: (24)2231-1668 //


- CIEP - Santos Dumont (Alto Independência) -
R. Prefeito Yedo Fiuza, 527 - Independência  Petrópolis - RJ, 25645-522 // (24) 2244-8705


- Igreja Metodista (Alto Independência) – (não encontrei endereço, achei foi da Igreja Batista...)


- Escola Rosa (Independência) - (não encontrei endereço, nem referência correta desta escola)


- E. M. Rubens de Castro (Alto da Serra) -
Rua Permínio Schimidt s/n CEP: 25635-370 - Vila Felipe - Tel.: (24)2246-0113


- Escola Paroquial N. S. do Carmo (Atílio Marotti) -
Rua Atílio Marotti 570 CEP: 25680-290 - Quart. Brasileiro - Tel.: (24)2245-6119 Tel.2: (24)2220-1030


- E. M. Josemar Contage (Corrêas) -
Rua Castro Alves 80 CEP: 25730-100 – Corrêas - Tel.: (24)2221-4289 Tel.2: (24)2221-4289


- E. M. Senador Mario Martins (Caxambu) -
Rua Flávio Cavalcanti s/n CEP: 25615-060 – Caxambu - Tel.: (24)2245-7036 Tel.2: (24)2235-5478

 

Escrito por Flávia Rocha às 01h12
[ ] [ ]

27/02/2013


Sobre torcedores e marginais

No Facebook fizeram uma montagem desta foto com os seguintes dizeres: INJUSTIÇA: se apertar, cabe mais um. 


Tá, a piadinha é valida. Mas... Acho que o que deve ser realmente levado à sério é a distinção entre torcedor e marginal. Independente do time que seja. Conheço muita gente (inclusive eu) que vai ao estádio para se divertir, para aproveitar o espetáculo e a magia que o futebol oferece. Agora, como tudo na vida, infelizmente, tem sempre umas criaturas ligadas às entidades trevosas que só servem para causar este tipo de transtorno. Nos coloquemos no lugar da família do menino que morreu. Imagina o que é você deixar seu filho ir para um estádio, para ver algo relacionado ao esporte, que é relacionado à vida, e o seu bem mais precioso é tirado de você desta forma brutal e definitiva. (não vamos entrar aqui na discussão da imortalidade da alma, é assunto para outro post). Mas ter que enterrar um filho deve ser muito difícil. Que Deus conforte o coração desta família. E que haja rigor na lei para prender este marginal. Seja ele maior de idade ou menor. Aliás, não só para este. Para todos os marginais, inclusive os ocultos e os de colarinho branco.

Escrito por Flávia Rocha às 07h50
[ ] [ ]

10/02/2013


Sobre beber do copo de estranhos

Este recadinho é para quem vai sair no carnaval - seja meu sobrinho, amigo, primo, conhecido, não importa. NÃO beba, em hipótese NENHUMA de copo de desconhecido, conhecido, recém melhor amigo, seja ele gente fina, gente boa, irmão do peito, brother, etc e tal. A gente nunca tem certeza do que pode ter dentro da bebida. NÃO ACEITE BEBIDA DE ESTRANHOS. Seja ela alcoólica ou não. Cuidado com o seu copo. Cuidado com o copo que você está segurando. Isso é muito sério e sua vida pode depender disso. A gente nunca acha que este tipo de situação pode acontecer conosco. Mas acredite: acontece. E a experiência não é nada, nada feliz.

***

Digo isto porque aconteceu comigo. E eu não era nenhuma adolescente. Tinha 27 anos e me julgava imune a este tipo de evento. Estava passando o Carnaval em Ouro Preto. Logo eu, mega careta. Aquele que NUNCA, sequer, cheirou loló na vida. Aquela que nunca fumou maconha porque tinha medo de se viciar. Aquela que não anda de moto porque tem medo de morrer, afinal de contas, o pára-choque da moto é a cabeça da gente...

Pois é, estava eu lá no último dia de folia (eu acho que foi na terça feira, não tenho mais certeza, afinal já se passaram nove anos), o bloco era cedo, uma garota, com a cara mais normal do mundo me ofereceu um gole da bebida dela. Depois de eu ter bebido bastante ela me disse, como se fosse a coisa mais corriqueira da face da terra que tinha colocado 3 comprimidos de LSD dentro da bebida. Como eu já estava bêbada, não entendi direito. Mas, graças a Deus e aos meus amigos espirituais, estava acompanhada de uma amiga da minha irmã que foi meu anjo da guarda naquele dia. 

Graças a ela, eu não fui estuprada, assassinada, violada, roubada, e tantas outras atrocidades que a mente humana é capaz de fazer com alguém fora de si. A viagem a qual eu fui forçada a fazer não foi nada legal. Eu vi bicho. Eu vi a morte de perto. Acredite. Isso não é exagero. De verdade, eu não sei como tem gente que, em sã consciência, toma este tipo de substância alucinógena para sentir aquele tipo de sensação apavorante. Lembro de um garoto dizendo que a viagem depende do estado de espírito da pessoa. Eu só lembro de mim tremendo, pensando que eu voltaria para casa dentro de um caixão e imaginando a cara da minha mãe ao ver aquela cena.

Já imaginou o que é isso pra uma mãe? Enviar suas filhas pra uma festa, acreditando que tudo vai correr bem, que elas usarão o bom senso que durante uma vida inteira ela cansou de ensinar e, numa manhã, num gesto infeliz, a filha mais velha, a que supostamente deveria dar um bom exemplo, cai numa cilada desta? Vergonhoso, lamentável, deplorável mesmo...

Mas, como tudo na vida tem seu lado positivo. Coisas que só Deus, mesmo, pode explicar...

Depois desse medo todo. Eu fiquei sendo resguardada pelas meninas da república Koxixo (a elas, minha eterna gratidão e carinho). Cada hora tinha uma tomando conta de mim, depois desse estágio, veio a euforia, eu fiquei fora de mim, ficou perigoso. Graças a Deus, e a essas boas meninas, que gentilmente zelaram pela minha vida, eu acabei conhecendo um rapaz que viria a ser meu futuro marido. Mas isso é uma outra história, para outro post... Beijo e até amanhã.

Escrito por Flávia Rocha às 22h58
[ ] [ ]

09/02/2013


Sobre Carnaval, bebida e direção

Bebeu? Não dirija. Simples assim. 

Escrito por Flávia Rocha às 21h18
[ ] [ ]

08/02/2013


Receitinha básica de suco para curar ressaca

Suco anti-ressaca

Maçã: 1 unidade média descascada 

Cenoura: ½ unidade descascada 
Aipo (ou salsão): 1 talo pequeno 
Laranja : suco de 1 unidade 
Preparo: pique a maçã, a cenoura e o aipo e bata no liquidificador com o suco de laranja ou a água de coco.

Beba em seguida. Use de 2 a 3 copos neste dia.

 

***

E não se esqueça: se beber, NÃO dirija. 

Escrito por Flávia Rocha às 23h35
[ ] [ ]

07/02/2013


Sobre crianças, carnaval e pedófilos

Carnaval é alegria. É música alta. Mas também é bebedeira desenfreada. E pais e mães devem redobrar a atenção nesta época do ano. Muitos pedófilos imundos aproveitam do normal relaxamento da Festa de Momo para tentar abusar sexualmente de crianças. 

 

Infelizmente em nossa sociedade, muitas pessoas dizem que quando alguém sofre algum tipo de violência sexual, de certa forma a culpa é dela. Não é. Isso é inaceitável. Se um sociopata cometeu este tipo de CRIME é porquê ele tem sérios desvios de conduta. Quem sofreu o abuso vai levar esta marca por toda sua existência. Mesmo se tratando com psicólogos tem grande chances de não conseguir superar o trauma. 

 

Poir isto, se você perceber uma conduta suspeita de um idiota qualquer em cima de uma criança, não titubeie: GRITE. Faça um escândalo mesmo. Melhor você ter fama de louca do que ficar com a consciência pesada de ter evitado um crime. Denuncie. Não se cale. Você pode salvar muitas vidas. Beijo e até amanhã. 

Escrito por Flávia Rocha às 23h48
[ ] [ ]

06/02/2013


Sobre os incomodados...

O ditado diz: os incomodados que se mudem. Caraca, não consigo concordar com isto! Quem incomoda que se manque! Quem incomoda que faça a gentileza de parar de incomodar. Quem incomoda que pare de ser inconveniente. Simples assim. 

 

Mas, olhando por outro prisma (afinal, na vida tudo é feito por perpectivas distintas) sair de perto de situações e/ou pessoas que nos incomodam, que nos diminuem, que nos pesam a alma, alivia e renova novas forças para continuar seguindo em frente. 

 

Tudo é questão de saber se adaptar. Beijo, me liga. 

Escrito por Flávia Rocha às 18h02
[ ] [ ]

05/02/2013


Sobre expectativas...

No dicionário Aurélio, a palavra expectativa aparece assim:

expectativa
ex.pec.ta.ti.va
sf (lat exspectare+ivo1 Situação de quem espera uma probabilidade ou uma realização em tempo anunciado ou conhecido. 2 Esperança, baseada em supostos direitos, probabilidades ou promessas. 3 Estado de quem espera um bem que se deseja e cuja realização se julga provável. 4 Probabilidade. E. de direito:possibilidade de alguém obter vantagens ainda não definidas. E. de vida: número de anos, baseado na probabilidade estatística, que qualquer pessoa, de idade ou classe dadas, pode esperar de viver. Var: expetativa, expectação.

 

Fui dar uma pesquisada no Google sobre imagens sobre expectativas e, para minha surpresa, a maioria dessas imagens era negativa. Então te pergunto: será que sempre que criamos expectativa sobre algo ou alguém nos frustamos? Será que tudo é sempre desse jeito cinza que insistem em nos enfiar goela abaixo? Será que a vida tem mesmo que ser nesta ótica do copo meio vazio?

Eu não sou assim. Eu prefiro acreditar que coisas boas estão por vir. Que algo bom vai acontecer. Prefiro sentir esse calor no peito de que o melhor está por acontecer do que ficar com o eterno gosto da infelicidade, do fracasso e do medo na boca. 

 

Talvez eu seja mesmo muito boba em acreditar que sonhos viram realidade. Mas, de verdade, eu prefiro viver no meu mundo cor de rosa do que ser mais uma pessoa amarga no mundo. Beijo, até logo. 

Escrito por Flávia Rocha às 17h31
[ ] [ ]

04/01/2013


Sobre o Ano Novo

Mais um ano começando. A tela está em branco e terá a cor que você pintar. Aproveite o simples fato de que está vivo e seja feliz. Deixe de lado as aparências, as conveniências e os salamaleques... Seja você mesmo. Mas não seja rude. Tenhasempre uma palavra afetuosa para as pessoas. Um sorriso nos lábios. Um bom aperto de mãos. E um abraço caloroso para quem merecer. Que 2013 seja um ano surpreendentemente maravilhoso. Adoro ano ímpar. Adoro o número 13. Se Deus quiser tudo vai dar certo. Saúde, dinheiro, paz, equilíbrio, prosperidade... Para mim e para você. Do fundo do meu coração. Feliz Ano Novo. Deixa o velho pra trás. Permita-se renovar. E que o mundo tenha paz e amor, da sua forma mais plena...

Escrito por Flávia Rocha às 11h27
[ ] [ ]

12/06/2012


Sobre o Dia dos Namorados

É pessoal, chegou o tão falado Dia dos Namorados... Um tanto de gente se descabelando por aí porque não encontrou a alma gêmea, a cara metade, a tampa da panela. Ao invés disso, ficam chorando pelos cantos, enchendo o saco de todo mundo em cima de um problema que não existe. A felicidade está dentro de nós mesmos. Simples assim. Nem tudo são corações saltitantes e garrafas de champagne. A vida não é como os filmes mostram, muito menos como os livros narram. A vida é acordar cedo para trabalhar, é limpar bunda de criança, é se virar para ter o que pôr de comer em cima da mesa. E ser grato por não precisar pagar para respirar. Pelo menos por enquanto. 

O que ninguém vai te dizer, mas eu te falo de graça, que o importante é ter um pé quente do seu lado. Mesmo que tenha unha encravada. Pois o dono desse pé te atura com todos seus defeitos. Vamos parar de idealizar tudo o tempo todo e viver. E agradecer por ter alguém que acorda com bafo matinal do seu lado. Afinal, bebê, você acorda do mesmo jeito. Amar é simples. A gente que faz muita firula em cima disso. Chega de palhaçada e bola pra frente, que temos muita coisa para viver ainda. E sem aporrinhação, ok?

Escrito por Flávia Rocha às 02h21
[ ] [ ]

15/03/2012


Sobre o ciúme

Hoje vou escrever para você uma história que um vendedor me contou. Mas fique tranquilo, não foi aquele chato do Augusto Cury, que se intitula “vendedor de sonhos”, que me falou. Foi um vendedor muito mais legal. Você não tem ideia do que tem de vendedor fofoqueiro por aí. Fofoca não é território exclusivo das mulheres. Eles a-do-ram falar da vida alheia. Eu, que sou fã de uma boa história, fico só na espreita, esperando a hora de dar o bote. Fique agora com a história do Éder - preciso explicar que mudei o nome do personagem? Não, né? Que ótimo.

***

Éder é o típico vendedor boa praça: conversa com todo mundo, conta piadinhas bobas, sempre na esperança de conseguir tirar um centavo daqui e fechar uma grande venda ali. Atualmente deve estar beirando os 65 anos. Continua vendendo de tudo um pouco. Só que ninguém entende o porquê da esposa dele estar sempre com ele. Sempre mesmo. É ela quem atende ao celular. Ela fica do lado de fora dos clientes esperando ele terminar de atendê-los. Sempre por perto, marcando território, como um pinscher ensandecido. Não pense que Éder faz o tipo vovô gatão! Muito pelo contrário. Anda de calça jeans surrada, camisa de malha normal e cultiva uma barba digna do Papai Noel. Mas, como diz a minha mãe, “quem ama um feio, bonito lhe parece”.

O caso que vou contar se passou há uns 20 anos. Talvez seja por causa disto que a esposa de Éder seja uma espécie de sombra dele...

Vendedores sempre estão à procura de novas frentes de mercado. Boas oportunidades são encontradas nas feiras de produtos. Éder foi a uma. Nesta época ele morava nos arredores da cidade do Rio de Janeiro. A feira era longe, precisou ir de carro, não existiam celulares, GPS, redes sociais... Pra completar o quadro, choveu. Daquelas trombas d’água de arrasar. Quem conhece o Rio, sabe que, quando chove, tudo pára. O caos se instala.

Os galpões da feira foram inundados, produtos foram perdidos, chovia dentro do lugar, todo mundo ensopado. Éder, muito gente boa, resolveu oferecer carona para um colega vendedor. Só que o amigo estava de olho numa promotora de vendas e estendeu o convite para a moça. Moça que, ao sair do local, resolveu trocar de roupa. Tirou o uniforme completamente molhado e colocou numa sacola.

Éder, para ser gentil, deu uma tremenda volta para deixar a moça e o colega em casa. Eles moravam no mesmo bairro, mas era contra mão de onde ele precisava ir. Chegou em casa tarde da noite, cansado, com fome, úmido, mas satisfeito consigo mesmo de ter dado um empurrãozinho na vida amorosa do colega. Deu um alô para a patroa e só conseguia pensar em tomar um bom banho. O telefone de casa tocou, a esposa, obviamente atendeu. Era o amigo da carona. Éder atendeu ao telefone e o amigo disse que a moça havia esquecido uma sacola no carro dele, com o uniforme dela e queria saber se ele podia devolver. Era longe e ele estava cansado. Prometeu que, no dia seguinte, dava um jeito de encontrar com ele antes do evento, para devolver a roupa da moça. Foi tomar seu banho.

 A esposa dele, que sempre fuçava tudo, resolveu dar uma busca no carro. Sempre via manchas duvidosas, papéis incoerentes, tudo era motivo de desconfiança e um interrogatório digno dos porões da ditadura. Era muito ciumenta. Beirava o desvario. Para surpresa dele, ela aparece no banheiro aos berros, soltando palavrões que fariam qualquer pedreiro ficar envergonhado...

Tinha encontrado uma sacola com roupas de mulher molhadas dentro do carro... Tremia de ódio. Espumava. Parecia um animal feroz enjaulado. Não quis saber de conversa. Pegou uma tesoura e cortou a roupa em pedacinhos, enquanto soltava impropérios...

Depois de umas duas horas explicando que focinho de porco não era tomada, ela se acalmou e Éder teve que ligar para o amigo. Disse que a esposa havia picado a roupa da moça e que ela teria que ir trabalhar sem uniforme. Depois disso, Éder e a esposa sempre foram vistos juntos. Onde ele tirava o pé, ela colocava. E nessa obsessão doentia, eram felizes do jeito deles. 

Escrito por Flávia Rocha às 21h35
[ ] [ ]



Perfil



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, PETROPOLIS, Mulher, de 26 a 35 anos, Portuguese, English, Livros, Informática e Internet

Histórico